quinta-feira, 19 de março de 2009

DIALÉTICA DAS MONTANHAS

Montanhas e capistranas,
visões e futuro,
minhas montanhas,
serras tamanhezas,
vidas montanhezas,
vidas pobrezas
não serão apenas
suas riquezas
serão seu caminho
de dor e sofrimento,
sou seu vigia do fim
e guia do recomeço.

Das profundezas da América do Sul
emana o reivindicar pujante
o fogo eterno da revolução.
Por entre essas serras
as vozes querem ser ouvidas.
Por entre essas Gerais
o nascer nos chama,
chamado da nova aurora
demolidora de cegos.
E as montanhas
marcam e recordam
a nossa dor.

Nenhum comentário: