segunda-feira, 20 de julho de 2009

A HIPOCRISIA DEMOCRÁTICA: O CHILE DE ALLENDE

Como podemos ver em Honduras e em inúmeros exemplos históricos na América Latina, governos que carregam consigo os interesses populares são impedidos de chegarem ou se manterem no Executivo de Estado. Recordemos da data fatídica de 11 de setembro o Chile em 1973. Salvador Allende fora eleito em 1970 para empreender um governo de reformas profundas baseadas nas reivindicações populares, como a estatização das minas de cobre. Mas tal governo que, de certa forma, era inclusive mais radical que os contemporâneos ditos de esquerda, não era bem visto pelos olhos de Washington assim como pela elite chilena. O resultado foi um bombardeio ao Palácio de La Moneda no dia 11 de setembro de 1973, onde morre , junto com seu governo popular, Salvador Allende, como podemos ver no seguinte vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=IMnno35QPL0
Coincidentemente, leio no Estado de Minas de 12/09/08, que a CIA, por oportunidade do aniversário de 35 anos da queda de Allende, lançou os documentos de sua participação no Golpe de Estado, claro, fantasmas não podem mais reclamar. Ao todo, me diz o Le Monde de agosto de 2008, os EUA derrubaram 48 governos latino americanos no século XX, isso pra não mencionar os outros continentes.

Outra questão que devemos nos colocar para pensar sobre a Democracia é a pergunta: onde está o poder? Ele está no Executivo de Estado? A eleição é onde está o poder? Votar a cada quatro anos em candidatos pré-selecionados, e após isso, rezar para que seu candidato represente seus interesses e cumpra o que havia dito, não havendo qualquer forma efetiva de prestação de contas é uma forma real de poder? Sendo que quem vencer a eleição será o que mais aparecer na TV, isto é, aquele que dispor de mais verbas para a campanha, fornecidas, em geral, por grandes corporações. É esse o poder do povo? É isso a democracia? Ou será esse um discurso vazio e superficial, uma hipocrisia democrática?

O poder é um conjunto de relações sociais, ele não se resume ao governo eleito, é muito maior que isso, o próprio Estado é maior que isso. O caso de Allende exemplifica muito bem tal questão, foi eleito, mas o retiraram quando entrou em choque com os verdadeiros donos do poder.

A democracia vai até onde começam os interesses da elite.

Nenhum comentário: